Atualmente, é prática comum as empresas atribuírem Vales Sociais aos seus colaboradores, representando para estes um apoio social significativo no pagamento de creches, jardins de infância e lactários.

Para além deste apoio monetário, quando os vales sociais são atribuídos a todos os colaboradores em condições idênticas, isto é, apresentem um carácter geral, tanto a empresa como o colaborador podem adicionalmente beneficiar de vantagens fiscais. Vejamos:

1. Vales Infância

Os Vales Infância destinam-se a apoiar as despesas de educação dos filhos dos colaboradores, até aos 7 anos de idade, e apresentam as seguintes vantagens:

  • Isenção total da contribuição para a Segurança Social (empresa e colaborador);
  • Isenção total de IRS para o colaborador;
  • Dedução adicional de 40% para efeitos do IRC da empresa.
2. Vales Educação e Vales Ensino

À semelhança dos Vales Infância, os Vales Educação destinam-se a apoiar as despesas de educação, aplicável aos filhos com mais de 7 anos de idade. Os Vales Educação estão isentos de contribuições para a Segurança Social, mas são considerados como rendimentos de trabalho dependente e ficam sujeitos a tributação no IRS. As empresas podem considerar o valor destes vales como custo para a sua atividade, mas ao contrário do que acontece com os Vales Infância, não podem beneficiar da dedução adicional dos 40%.

De forma a quantificar os benefícios descritos, vamos considerar que a empresa "Vales Sociais Lda." apresenta os seguintes dados:

  • Rendimento Anual = 85 000 €;
  • Despesas Anuais = 55 000 €;
  • 3 colaboradores;

Assumindo que:

  • Cenário 1: A "Vales Sociais Lda." atribuiu a todos os seus colaboradores Vales Infância no valor de 200€/mês.
  • Cenário 2: A "Vales Sociais Lda." atribuiu a um colaborador Vales Infância no valor de 300€/mês, existindo outros colaboradores com situação idêntica que não beneficiaram deste apoio.

Vejamos o resultado fiscal para as diferentes opções

image.png

Em conclusão, podemos indicar que, se a empresa optar por atribuir aos seus colaboradores este tipo de apoio, sem fazer distinção entre os mesmos, obtêm em conjunto uma poupança fiscal no valor de 4 942,80 €:

  • Poupança fiscal IRC = 2 116,80 €;
  • Poupança fiscal IRS = 1 044 €;
  • Poupança SS = 1 782 €.

No entanto, se não for respeitado o carácter geral na atribuição dos mesmos, este vale social terá o mesmo tratamento que uma remuneração complementar, estando sujeito a IRS e SS. Assim sendo, há lugar a um agravamento global da tributação, no valor de 657 €:

  • Poupança fiscal IRC = 756 €;
  • Agravamento IRS = 522 €;
  • Agravamento SS = 891 €.

Se a situação da sua empresa é semelhante à da "Vales Sociais Lda.”, não hesite em contactar-nos.



Notícias em destaque:

O Orçamento do Estado para 2017 trouxe uma novidade muito relevante quanto à tributação de imóveis: o adicional ao IMI (o chamado AIMI). O valor tributável do imposto corresponderá à ...

Continuar a ler
AIMI - Saiba tudo sobre o novo imposto sobre imóveis

Conforme já divulgado anteriormente por nós, o Orçamento do Estado para 2017 trouxe uma novidade relevante quanto à tributação de imóveis: o adicional ao IMI (o chamado AIMI).

Continuar a ler
AIMI – Faça a melhor opção e poupe no imposto

Se existem no seu agregado familiar estudantes deslocados, é relevante saber como pode deduzir as despesas incorridas com...

Continuar a ler
Estudantes deslocados - Critérios para dedução das rendas no IRS

Finalizado que está o período de pagamento do IRC de 2017 (terminou no passado dia 30 de junho), está na hora de fazermos um balanço à poupança fiscal que...

Continuar a ler
Poupança fiscal dos nossos clientes – os números de 2017
Visite o nosso arquivo de notícias